CNMP aplica pena de censura a procuradora que postou charges sobre Bolsonaro no Facebook

A procuradora da República no Rio de Janeiro Paula Cristine Bellott publicou charges críticas a Jair Bolsonaro. Em uma delas, por exemplo, Bolsonaro é retratado lambendo os pés de Donald Trump

Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP)
Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) (Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) decidiu nesta terça-feira (25) aplicar a pena de censura à procuradora da República no Rio de Janeiro Paula Cristine Bellott, que postou charges críticas a Jair Bolsonaro no Facebook.

Em uma das charges postadas pela procuradora, por exemplo, Bolsonaro é retratado lambendo os pés do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump. Paula Bellot ainda escreveu: “Bolsonaro é um miserável e quer que nós nos tornemos iguais a ele”.

Na prática, a procuradora terá inserida em sua ficha funcional a penalidade e isto será levado em conta quando quiser pleitear progressões na carreira ou futuros cargos.

Após a instauração da reclamação disciplinar, a procuradora excluiu as postagens e argumentou que as postagens “não fazem menção a sua função pública, não foram externadas em perfil institucional e tampouco denotam uma opinião da instituição Ministério Público Federal”.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email