Com desastre no Brasil, Bolsonaro fica estagnado e vê Lula se aproximar em ranking de popularidade digital

Segundo dados medidos pela consultoria Quaest, Bolsonaro tem 62,3 pontos de popularidade digital e Lula tem 55,9, uma diferença de apenas 6,4. “O que fez Lula voltar? Temas de comparação entre os preços na era Lula e agora”, explica professor da UFMG

(Foto: Ricardo Stuckert | Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Para além dos altíssimos preços dos combustíveis e do desastre na condução da pandemia e da vacinação contra Covid-19, Jair Bolsonaro tem agora uma nova derrota: enquanto se mantém estagnado no ranking de popularidade digital medido pela consultoria Quaest, o chefe do governo federal vê o ex-presidente Lula se aproximar de sua posição.

A Quaest avalia o desempenho de personalidades políticas brasileiras nas plataformas Facebook, Instagram, Twitter, YouTube, Wikipedia e Google.

Em uma escala de 0 a 100, sendo que 100 representa o máximo de popularidade, Bolsonaro tem 62,3 pontos no ranking, na liderança da lista. Lula, por sua vez, apresentou crescimento nos últimos meses e, agora, tem 55,9 pontos. Com uma diferença de 6,4 pontos, Lula é o principal antagonista de Bolsonaro também no campo digital.

Vale lembrar que as mídias sociais foram a principal arma utilizada por Bolsonaro em 2018 para chegar à presidência e, ainda hoje, são usadas pelo governo como forma de driblar a imprensa.

Segundo o pesquisador Felipe Nunes, professor de ciência política da UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais) e diretor da Quaest, ouvido pela Folha de S. Paulo, um outro fator além do péssimo desempenho de Bolsonaro no governo pode estar contribuindo para a ascensão de Lula. “O que fez Lula voltar? Objetivamente: ele cresceu em número de seguidores, cresceu em engajamento e cresceram as procuras por ele no Google. O que causou isso? Temas de comparação entre os preços na era Lula e agora”, disse.

No mesmo ranking, o apresentador da TV Globo Luciano Huck apresenta 41,2 pontos, o ex-ministro Ciro Gomes (PDT) 28,1 e o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), 20.

Inscreva-se no canal de cortes da TV 247 e saiba mais:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email