Com quase R$ 200 mi, Justiça do Trabalho lidera gastos com auxílio moradia em 2018

O auxílio-moradia pago a juízes continua custando caro aos cofres públicos; de acordo com o orçamento de 2018, calculado com base em previsão feita pelos próprios órgãos, só a Justiça do Trabalho deve gastar mais com a ajuda de custo do que todo o corpo diplomático do Brasil no mundo: R$ 197,7 milhões; dos cinco órgãos que lideram a previsão de gastos com o auxílio-moradia, três estão ligados ao Judiciário

O auxílio-moradia pago a juízes continua custando caro aos cofres públicos; de acordo com o orçamento de 2018, calculado com base em previsão feita pelos próprios órgãos, só a Justiça do Trabalho deve gastar mais com a ajuda de custo do que todo o corpo diplomático do Brasil no mundo: R$ 197,7 milhões; dos cinco órgãos que lideram a previsão de gastos com o auxílio-moradia, três estão ligados ao Judiciário
O auxílio-moradia pago a juízes continua custando caro aos cofres públicos; de acordo com o orçamento de 2018, calculado com base em previsão feita pelos próprios órgãos, só a Justiça do Trabalho deve gastar mais com a ajuda de custo do que todo o corpo diplomático do Brasil no mundo: R$ 197,7 milhões; dos cinco órgãos que lideram a previsão de gastos com o auxílio-moradia, três estão ligados ao Judiciário (Foto: Leonardo Lucena)

247 - O auxílio-moradia pago a juízes continua custando caro aos cofres públicos. De acordo com o orçamento de 2018, calculado com base em previsão feita pelos próprios órgãos, só a Justiça do Trabalho deve gastar mais com a ajuda de custo do que todo o corpo diplomático do Brasil no mundo: R$ 197,7 milhões.

É que apontam informações publicadas nesta quarta-feira (17) na coluna Painel. O valor destinado ao Ministério das Relações Exteriores é de R$ 188,5 milhões.

Dos cinco órgãos que lideram a previsão de gastos com o auxílio-moradia, três estão ligados ao Judiciário.

Após a Justiça do Trabalho, que aparece na primeira posição, o Ministério Público da União (MPU) fica na terceira colocação (R$ 124,1 milhões) e a Justiça Federal, na quinta (R$ 107,4 milhões).

Ainda segundo a coluna, duas pastas do Poder Executivo completam a lista: o Itamaraty, que banca 220 representações do Brasil no exterior, está na segunda posição. O Ministério da Defesa, que patrocina o envio e a atividade de homens das Forças Armadas, é o quarto.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247