Cônsul brasileiro será investigado por desrespeito a funcionários

O Itamaraty confirmou a abertura de um processo administrativo disciplinar contra o cônsul-geral do Brasil em Sydney (Austrália), Américo Fontenelle, e o cônsul adjunto, Cesar Cidade. Ambos foram denunciados por funcionários de assédio moral e sexual, homofobia e desrespeito

Cônsul brasileiro será investigado por desrespeito a funcionários
Cônsul brasileiro será investigado por desrespeito a funcionários

Renata Giraldi
Repórter da Agência Brasil

Brasília – O Ministério das Relações Exteriores, Itamaraty, confirmou a abertura de um processo administrativo disciplinar contra o cônsul-geral do Brasil em Sydney (Austrália), Américo Fontenelle, e o cônsul adjunto, Cesar Cidade. Ambos foram denunciados por funcionários de assédio moral e sexual, homofobia e desrespeito.

As investigações serão conduzidas por três embaixadores, designados pelo ministro das Relações Exteriores, Antonio Patriota. Ao final das apurações, os dois diplomatas podem ser exonerados de suas funções. Ao Itamaraty, Fontenelle e Cidade negam as acusações.

As denúncias surgiram a partir de acusações feitas por funcionários do Consulado de Sydney, que informaram ao Itamaraty situações em que foram humilhados e houve abuso de autoridade por parte do cônsul e do adjunto dele. Desde então, o ministério passou a apurar as informações.

Patriota reiterou aos diplomatas responsáveis pelas investigações do caso que rejeita os comportamentos inadequados às funções desempenhadas pelo Ministério das Relações Exteriores. Na cerimônia de posse do novo secretário-geral do órgão, Eduardo dos Santos, o chanceler mencionou indiretamente o caso de Sydney, lembrando que "não há espaço no Itamaraty" para comportamentos que "não se adequem" ao ministério.

Edição: Graça Adjuto

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247