Corregedor do CNMP arquiva reclamação contra Deltan por palestra

A reclamação feita pelo deputado Paulo Teixeira (PT-SP) foi feita após a Vaza Jato revelar que o procurador Deltan Dallagnol fez uma palestra remunerada no valor de R$ 33 mil para uma empresa citada em um acordo de delação em caso de corrupção na Lava Jato

Procurador Deltan Dallagnol
Procurador Deltan Dallagnol (Foto: José Cruz/Agência Brasil)

247 - O corregedor nacional do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), Rinaldo Reis Lima, determinou o arquivamento de reclamação apresentada pelo deputado federal Paulo Teixeira (PT-SP) contra o procurador da Operação Lava Jato Deltan Dallagnol. A informação é da coluna Painel. O corregedor, porém, entendeu que não há sinais de que Deltan tenha participado da negociação sobre acordo de colaboração. Também declarou-se suspeito e se afastou do caso.

O parlamentar pediu investigação sobre a conduta do procurador após mensagens divulgadas pelo site Intercept Brasil em parceria com o jornal Folha de S. Paulo mostrarem que Dallangol deu palestra à empresa Neoway Tecnologia, citada em delação de lobista envolvido no pagamento a políticos do MDB.

"O procurador da República Deltan Dallagnol fez uma palestra remunerada no valor de R$ 33 mil para uma empresa que havia sido citada em um acordo de delação em caso de corrupção na própria força-tarefa da Lava Jato, mostram mensagens e documentos obtidos pelo The Intercept Brasil e analisados em conjunto com a Folha", disse a matéria de Flávio Ferreira, Amanda Audi e Leandro Demori.



Ao vivo na TV 247 Youtube 247