Correios vão fechar 513 agências e demitir 5,3 mil trabalhadores

O grupo Correios pretende contribuir com o aumento do desemprego no Brasil ao declarar que irá fechar 513 agências e demitir 5.300 trabalhadores; O ex-presidente da Estatal Guilherme Campos afirma que o número de demissões poderá ser ainda maior, caso a empresa não consiga arcar com as dívidas trabalhistas; A estatal pretende economizar R$ 190 milhões com a ação

www.brasil247.com - Centro de Tratamento de Encomendas de Benfica. Um dos locais onde trabalhadores dos Correios fazem paralisa��es, e reivindicam contrata��es e condi��es dignas de trabalho (T�nia R�go/Ag�ncia Brasil)
Centro de Tratamento de Encomendas de Benfica. Um dos locais onde trabalhadores dos Correios fazem paralisa��es, e reivindicam contrata��es e condi��es dignas de trabalho (T�nia R�go/Ag�ncia Brasil) (Foto: Lais Gouveia)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O grupo Correios pretende intensificar a taxa de desemprego no Brasil ao declarar que irá fechar 513 agências e demitir 5.300 trabalhadores, segundo informações da colunista Andreza Matais, do Estadão. A proposta foi aprovada em fevereiro pela comissão diretora da empresa, mas mantida em sigilo há meses. 

Em Minas Gerais, das 20 agências mais rentáveis, 14 encerrarão suas atividades. Já em São Paulo, 167 agências fecharão as portas. 

O ex-presidente da Estatal Guilherme Campos afirma que o número de demissões poderá ser ainda maior, caso a empresa não consiga arcar com as dividas trabalhistas.  O grupo pretende economizar R$ 190 milhões com a ação. 

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email