Corte geral, menos para escolas militares

As escolas militares foram retiradas do imenso corte nos colégios federais promovido pelo governo; as unidades são ligadas ao Comando do Exército, cujo orçamento é vinculado ao Ministério da Defesa; os R$ 12,5 milhões reservados para o ensino nas escolas militares não foram bloqueados em função do decreto de contingenciamento do governo federal

Corte geral, menos para escolas militares
Corte geral, menos para escolas militares (Foto: Sérgio Vale/Secom)

247 - As escolas militares foram retiradas do imenso corte nos colégios federais promovido pelo governo. As unidades são ligadas ao Comando do Exército, cujo orçamento é vinculado ao Ministério da Defesa. Os R$ 12,5 milhões reservados para o ensino nas escolas militares não foram bloqueados em função do decreto de contingenciamento do governo federal. 

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que "são 13 as escolas ligadas ao Exército. Elas reservam vagas para familiares de militares e fazem seleção de alunos para ingresso, o que garante estudantes de nível socioeconômico muito alto e explica parte do bom resultado alcançado por essas unidades."

E acrescenta: "na segunda-feira (6), Bolsonaro voltou a elogiar as escolas militares e a defender a criação de novas unidades. Ele diz que pretende construir um colégio militar em cada capital do país, o que significa 16 outras escolas.'Queremos mais crianças e jovens estudando nesses bancos escolares. Respeito, disciplina e amor à pátria são fundamentos importantes desses colégios', diz.
Enquanto os colégios militares são poupados, as instituições ligadas ao MEC (Ministério da Educação) tiveram forte corte. Os bloqueios na pasta atingiram R$ 7,3 bilhões. Vão da educação infantil à pós-graduação."

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247