Crise derruba número de nascimentos no Brasil

IBGE divulgou nesta terça-feira, 14, que o número de registros de nascimentos no Brasil foi de 2,79 milhões em 2016, indicando uma queda de 5,1% em relação a 2015, quando houve 2,95 milhões de registros; é a primeira queda observada desde 2010, com um contingente de nascimentos inferior ao de 2011 (2,80 milhões); o número de casamentos também caiu 3,7% e os divórcios aumentaram em 4,7% em relação a 2015

Brasília (DF) - Bebês acolhidos pelo Lar da Criança Padre Cícero, instituição que cuida mais de 20 crianças e adolescentes. Poucos estão habilitados para adoção
Brasília (DF) - Bebês acolhidos pelo Lar da Criança Padre Cícero, instituição que cuida mais de 20 crianças e adolescentes. Poucos estão habilitados para adoção (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O número de registros de nascimentos no Brasil foi de 2,79 milhões em 2016, indicando uma queda de 5,1% em relação a 2015, quando houve 2,95 milhões de registros.

Segundo dados divulgados nesta terça-feira, 14, pelas as Estatísticas do Registro Civil, publicadas hoje pelo IBGE. Essa é a primeira queda observada desde 2010, com um contingente de nascimentos inferior ao de 2011 (2,80 milhões). Entre os estados, apenas Roraima apresentou um pequeno aumento, de 3,9%. 

Entre os outros destaques da pesquisa, está a redução nacional de 3,7% no volume de casamentos na comparação com 2015, com 20 unidades da Federação apresentando queda e três estados nordestinos (Piauí, Alagoas e Paraíba) com variações negativas mais intensas, da ordem dos -10%. Já os divórcios aumentaram em 4,7% em relação a 2015. A guarda compartilhada dos filhos menores aumentou de 12,9% para 16,9% em nesse período.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247