Cunha diz que delação de Funaro tem fatos que ele contou ao MPF

O ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha diz ter como provar que fatos relatados por ele ao Ministério Público Federal, quando negociava acordo de colaboração premiada, acabaram enxertados na delação do doleiro Lúcio Funaro; Cunha, que promete "acabar" com a delação de Funaro, diz que teria citado, de propósito, fatos dos quais Funaro não teria conhecimento e que depois apareceram na delação do operador; essa seria a prova de que o doleiro teria sido usado como "cavalo" pelo ex-procurador geral Rodrigo Janot

Funaro
Funaro (Foto: Giuliana Miranda)

247 - Nas ameaças que faz de "acabar" com a delação de Lúcio Funaro, o ex-deputado Eduardo Cunha afirma ter como provar que fatos relatados por ele ao Ministério Público Federal quando negociava acordo de colaboração acabaram enxertados na delação do doleiro.

Cunha fez o relato a interlocutores na prisão. Ele diz que teria citado, de propósito, fatos dos quais Funaro não teria conhecimento. E que depois apareceram na delação do operador. Essa seria a prova de que o doleiro teria sido usado como "cavalo" pelo ex-procurador geral Rodrigo Janot.

O advogado de Cunha, Délio Lins e Silva, não foi encontrado para comentar.

As informações são da coluna de Mônica Bergamo na Folha de S.Paulo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247