Cunha pode delatar para salvar Claudia Cruz

O ex-deputado Eduardo Cunha não crê em acordo com o Ministério Público que possa livrá-lo da prisão, mas acredita na possibilidade de que sua esposa, Cláudia Cruz, seja poupada caso ele conte tudo o que sabe; segundo a colunista Mônica Bergamo, ele deve revelar como grandes empresas nacionais, como a Andrade Gutierrez, negociaram benefícios na Câmara e no governo, negociando com a cúpula do PMDB, incluindo Michel Temer; os processos contra ele devem ser redistribuídos para primeira instância, migrando, inclusive, para Curitiba

Eduardo Cunha e a mulher Claudia Cruz
Eduardo Cunha e a mulher Claudia Cruz (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O ex-deputado Eduardo Cunha não crê em acordo com o Ministério Público que possa livrá-lo da prisão, mas acredita na possibilidade de que sua esposa, Cláudia Cruz, seja poupada caso ele conte tudo o que sabe.

É o que informa a jornalista Mônica Bergamo, em sua coluna. "Cunha estaria convencido de que o Ministério Público Federal dificilmente concordará em dar a ele os benefícios da delação premiada, como cumprir a pena fora da prisão. Mas poderia concordar em aliviar eventual condenação de Claudia Cruz caso ele decida abrir a boca e contar o que sabe aos procuradores", diz ela.

Segundo a jornalista, Cunha revelará como grandes empresas, como a Andrade Gutierrez, obtiveram benefícios na Câmara e no governo após negociarem com a cúpula do PMDB – incluindo Michel Temer. "O arquivo de Cunha atingiria especialmente grandes empresas do país que teriam negociado com ele benefícios na Câmara dos Deputados e em setores do governo. E que teriam participado de encontros com a cúpula do PMDB, inclusive com Michel Temer", diz Mônica.

Depois da cassação, ocorrida na madrugada de ontem, os processos contra ele devem ser redistribuídos para primeira instância, migrando, inclusive, para Curitiba.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247