Cunha também é alvo em delação de Funaro

Ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que também negocia um acordo de delação premiada, é um dos alvos da delação do operador financeiro Lúcio Funaro; em seus depoimentos, o delator teria detalhado depósitos para o ex-parlamentar no exterior; a dupla é alvo de ação penal por fraudes no Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS)

Ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que também negocia um acordo de delação premiada, é um dos alvos da delação do operador financeiro Lúcio Funaro; em seus depoimentos, o delator teria detalhado depósitos para o ex-parlamentar no exterior; a dupla é alvo de ação penal por fraudes no Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS)
Ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), que também negocia um acordo de delação premiada, é um dos alvos da delação do operador financeiro Lúcio Funaro; em seus depoimentos, o delator teria detalhado depósitos para o ex-parlamentar no exterior; a dupla é alvo de ação penal por fraudes no Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) (Foto: Charles Nisz)

247 - De delator a delatado: o ex-deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) é um dos alvos da delação premiada de Lucio Funaro, operador financeiro do PMDB. O operador teria detalhado informações sobre depósitos no exterior para Cunha, segundo informações do colunista Matheus Leitão, do G1.

Cunha também tentou fechar delação premiada, mas sem sucesso - o peemedebista virou peça importante da delação de Funaro. Para a força-tarefa da Lava Jato, seria difícil que Cunha conseguisse fechar um acordo de delação.

Preso desde julho de 2016, Funaro é alvo, junto com Cunha, de ação penal por fraudes no Fundo de Investimento do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FI-FGTS). Funaro deve ter sua colaboração homologada em breve: as informações do operador financeiro irão embasar uma segunda denúncia contra Michel Temer por obstrução de Justiça.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247