CUT ameaça greve geral contra projeto de terceirização

"Vamos fazer atividades de rua e paralisação para impedir [a votação]. Vamos transformar essas empresas [que apoiarem a terceirização] num inferno", disse o presidente nacional da central, Wagner Freitas; presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), marcou sessão extraordinária para a manhã desta quarta-feira (8) a fim de discutir e debater o projeto; caso o texto seja aprovado, Freitas diz que a CUT deverá convocar para uma greve geral a partir da quinta-feira da semana que vem (16): "Vamos divulgar o nome dos deputados [que votarem a favor do texto] para pressionar"

"Vamos fazer atividades de rua e paralisação para impedir [a votação]. Vamos transformar essas empresas [que apoiarem a terceirização] num inferno", disse o presidente nacional da central, Wagner Freitas; presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), marcou sessão extraordinária para a manhã desta quarta-feira (8) a fim de discutir e debater o projeto; caso o texto seja aprovado, Freitas diz que a CUT deverá convocar para uma greve geral a partir da quinta-feira da semana que vem (16): "Vamos divulgar o nome dos deputados [que votarem a favor do texto] para pressionar"
"Vamos fazer atividades de rua e paralisação para impedir [a votação]. Vamos transformar essas empresas [que apoiarem a terceirização] num inferno", disse o presidente nacional da central, Wagner Freitas; presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), marcou sessão extraordinária para a manhã desta quarta-feira (8) a fim de discutir e debater o projeto; caso o texto seja aprovado, Freitas diz que a CUT deverá convocar para uma greve geral a partir da quinta-feira da semana que vem (16): "Vamos divulgar o nome dos deputados [que votarem a favor do texto] para pressionar" (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A CUT (Central Única dos Trabalhadores) ameaça realizar uma greve geral no país a partir da semana que vem caso o projeto de lei que regulamenta a terceirização no país seja aprovado.

Após manifestação de ontem, em frente ao Congresso, que terminou em conflito com a polícia, o presidente da Câmara, deputado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), marcou sessão extraordinária para a manhã desta quarta-feira (8) a fim de discutir e debater o projeto.

"Vamos fazer atividades de rua e paralisação para impedir [a votação]. Vamos transformar essas empresas [que apoiarem a terceirização] num inferno", disse o presidente nacional da central, Wagner Freitas.

Caso o texto seja aprovado, ele diz que a CUT deverá convocar para uma greve geral a partir da quinta-feira da semana que vem (16).

"Vamos divulgar o nome dos deputados [que votarem a favor do texto] para pressionar."

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email