Descontrolado, incêndio no Pantanal se alastra: brigadistas protegem hotel enquanto reserva indígena é completamente destruída

O fogo já queimou 31,5% da Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) Sesc Pantanal, a maior do país. O Sesc Porto Cercado, um dos maiores hotéis do estado do Mato Grosso, está ameaçado, com seus funcionários sendo retirados

Incêndio no Pantanal
Incêndio no Pantanal (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Os incêndios que devastam o Pantanal há semanas começam a ameaçar um dos maiores hotéis da região. Sufocado pelas chamas, o hotel Sesc Porto Cercado retirou parte dos funcionários. Enquanto bombeiros, brigadistas e militares tentam proteger o hotel, a reserva indígena dos bororo é completamente devastada.

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que “na rodovia-parque de acesso ao hotel, localizado a 145 km de Cuiabá, as chamas consomem a vegetação nos dois lados da estrada. Em alguns pontos, a fumaça é tão densa que ofusca o sol e reduz a visibilidade para alguns metros.“O risco é grande, muito grande”, diz o 1º tenente do Corpo de Bombeiros Rodrigo Alves Bueno 41, que veio de Mato Grosso do Sul para reforçar o combate ao fogo.”

A matéria ainda informa que “o principal trabalho do dia foi molhar a vegetação mais próxima do hotel, uma ampla estrutura com 142 quartos às margens do rio Cuiabá. No início da tarde, as chamas estavam a cerca de 750 metros do limite do hotel. O objetivo é criar um arco de proteção contra a frente de fogo, de cerca de 3 km. Um avião com capacidade para 3.000 litros realizou dezenas de voos despejando água ao redor do hotel, que tem 142 quartos e capacidade máxima para 430 pessoas. Trata-se do maior hotel do Pantanal de Mato Grosso e o segundo maior de toda a região pantaneira.”

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247