Dilma: Bolsonaro quer 'um mundo sem lei e sem regra, um mundo cão'

Presidente deposta pelo golpe de 2016, Dilma Rousseff avalia que o governo Bolsonaro tem duas faces, a neoliberal e a neofascista. "Essas duas caras, a cara neoliberal e a cara neofascista, estão inteiramente ligadas, são que nem irmãos xifópagos. E são de fato ligadas pela cabeça". Segundo ela, a gestão quer "criar aqui um mundo sem lei e sem regra, um mundo cão"

(Foto: Roberto Stuckert Filho)

247 - A presidente deposta pelo golpe de 2016, Dilma Rousseff, avalia que o presidente Jair Bolsonaro "está destruindo as bases do Estado desenvolvimentista". "Está destruindo as condições básicas para o Brasil ser capaz de dar um salto, de ser um país desenvolvido. Ele está condenando o Brasil a uma situação de subdesenvolvimento", disse em entrevista ao Tutaméia

Para Dilma, o governo Bolsonaro tem duas faces, a neoliberal e a neofascista. "Essas duas caras, a cara neoliberal e a cara neofascista, estão inteiramente ligadas, são que nem irmãos xifópagos. E são de fato ligadas pela cabeça. Pela mesma consciência", continua. 

A ex-presidente afirma que o governo Bolsonaro quer "criar aqui um mundo sem lei e sem regra, um mundo cão". "Esse processo tem o interesse de grandes grupos internacionais e tem, no caso da geopolítica, um processo de enquadramento do Brasil, de 'reenquadrar' o Brasil", diz.

Dilma defende "uma frente que pare Bolsonaro". "É preciso que todas as pessoas de bem desse país se unam para conter essa onda que está claramente tentando levar o Brasil para o perigoso caminho do autoritarismo. Mas não o autoritarismo qualquer. Um autoritarismo neofascista, com tudo o que ele tem de bárbaro, com tudo o que ele tem de violento, com tudo que ele tem de odiento. É isso que está em questão", acrescenta.




Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247