Dilma: Renato Duque mente com acusação estarrecedora

A declaração da presidente deposta pelo golpe de 2016, Dilma Rousseff, veio após o ex-diretor da Petrobrás Renato Duque, de que ela pediu para ele arrecadar dinheiro no âmbito do "petrolão" para as eleições de 2012. Em nota, Dilma afirmou que o ex-diretor "mente". Segundo ela, "é estarrecedor que se dê fiança a uma acusação infundada"

Dilma Rousseff
Dilma Rousseff (Foto: Leonardo Contursi/CMPA)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A presidente deposta pelo golpe de 2016, Dilma Rousseff, emitiu uma nota de repúdio à declaração do ex-diretor da Petrobrás Renato Duque, de que ela pediu para ele arrecadar dinheiro no âmbito do "petrolão" para as eleições de 2012. O relato de Duque foi publicado pela coluna Radar. De acordo com a ex-presidente, "é estarrecedor que se dê fiança a uma acusação infundada" feita por um delator que foi demitido pelo governo em 2012.

Em nota, Dilma afirmou que o ex-diretor "mente". "Jamais manteve contato estreito ou próximo com Dilma Rousseff nem nunca tratou com ela ou qualquer assessor próximo dela de assuntos referentes à arrecadação de recursos para campanhas eleitorais", disse.

Leia a íntegra da nota:

A propósito da noticia publicada no Radar de Veja, sobre as acusações infundadas do senhor Renato Duque de que a ex-presidenta Dilma Rousseff teria pedido a ele que arrecadasse dinheiro para a campanha eleitoral de 2012, a Assessoria de Imprensa esclarece:

1. O senhor Renato Duque mente. Jamais manteve contato estreito ou próximo com Dilma Rousseff nem nunca tratou com ela ou qualquer assessor próximo dela de assuntos referentes à arrecadação de recursos para campanhas eleitorais.

2. O senhor Renato Duque terá de apresentar provas do que fala, caso contrário deveria ter sua delação premiada invalidada.

3. É curioso, mais uma vez, que se volte a fazer vazamentos sem provas para a imprensa. É estarrecedor que se dê fiança a uma acusação infundada que se refere à eleição municipal de outubro de 2012, feita por um delator que foi demitido pelo governo Dilma Rousseff, em abril de 2012.

4. O Supremo Tribunal Federal já começou a reverter condenações abusivas e sem provas.

5. A verdade também está vindo à tona graças ao The Intercept Brasil e aos outros veículos de imprensa que mostram um conluio entre agentes públicos que deveriam zelar pela Constituição Federal.

6. É impossível esconder que agiram para manipular a opinião pública, abrir caminho para o Golpe de 2016, interferindo em seguida nas eleições presidenciais de 2018, e condenando e prendendo o ex-presidente Lula.

7. A Justiça e a democracia irão prevalecer.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email