Diretor da PF tem histórico de desafeto com delegado que investiga Temer

Informação é da jornalista Renata Lo Prete, da Globo; segundo ela, o diretor-geral da PF, Fernando Segovia, tem inimizade com o delegado Cleyber Lopes, responsável pelo inquérito sobre o Porto de Santos, que envolve Temer; a jornalista diz ainda que a entrevista de Segovia à Reuters tinha como objetivo deixar público que Cleyber seria alvo de um processo disciplinar interno por supostamente ter feito perguntas duras a Temer; efeito das declarações do chefe da PF, no entanto, foi contrário ao que queria o governo: tirar o delegado da investigação

06/12/2017- Brasília - Entrevista coletiva com o diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia após reunião com o presidente Temer Foto: Valter Campanato/Agência Brasil
06/12/2017- Brasília - Entrevista coletiva com o diretor-geral da Polícia Federal, Fernando Segóvia após reunião com o presidente Temer Foto: Valter Campanato/Agência Brasil (Foto: Gisele Federicce)

247 - O diretor geral da Polícia Federal, Fernando Segovia, possui um histórico de desafeto com o delegado responsável pelo inquérito do Porto de Santos, que investiga Michel Temer, Cleyber Lopes, informa a jornalista Renata Lo Prete, da Globo.

Segundo ela, Segovia tem inimizade com o delegado desde quando era superintendente da PF no Maranhão e Cleyber presidiu um inquérito envolvendo a família Sarney. O ex-senador José Sarney apoiou Segovia para assumir a diretoria-geral da corporação.

A âncora do Jornal da Globo diz ainda que a entrevista de Segovia à Reuters tinha como objetivo deixar público que Cleyber seria alvo de um processo disciplinar interno por supostamente ter feito perguntas duras a Temer.

O efeito das declarações do chefe da PF, no entanto, foi contrário ao que queria o governo: tirar o delegado da investigação. As afirmações tanto sobre o processo interno contra o delegado quanto sobre a possibilidade de a PF arquivar o inquérito contra Temer soaram muito mal.

O ministro Luís Roberto Barroso, relator da investigação no STF, mandou Segovia se explicar sobre o que disse. Segundo a assessoria de imprensa da PF, o diretor vai se encontrar com o ministro na próxima quarta-feira 14.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247