Diretores da PF ameaçam entregar cargos em protesto contra ingerência de Bolsonaro

A ingerência de Jair Bolsonaro na nomeação de nomes da Polícia Federal está gerando uma reação de diretores que ameaçam entregar os cargos em protesto

247 - A ingerência de Jair Bolsonaro na nomeação de nome da Polícia Federal, que avaliam entregar os cargos em protesto. O motivo é a interferência de Bolsonaro no posto de superintendente da corporação no Rio de Janeiro, que o governo não demonstra frear seus intentos na indicação de um nome próximo ao clã. A informação é do colunista do G1, Matheus Leitão.

"Esse teria sido outro fator para o chefe do Executivo recuar na escolha do nome do novo chefe da PF no estado", escreve Matheus, afirmando que no último sábado (17), ao menos três superindentes da PF ameaçaram entregar os cargos.

Atropelando a instituição, Bolsonaro anunciou ques estava tirando o delegado Ricardo Saadi da chefia da superintendência no Rio. O diretor da PF tentou amenizar a questão, dizendo que Bolsonaro apenas se adiantou. Mas na sexta (16), ele voltou a demonstrar ingerência e contestou a escolha do substituto, dando como certa a nomeação de Alexandre Silva Saraiva, delegado com quem teria mais proximidade.

A PF, no entanto, anunciou o nome de Carlos Henrique Oliveira, atual superintendente em Pernambuco, que foi aceito por Bolsonaro, após ameaça de pedidos de demissão.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247