Eduardo Bolsonaro sobre morte de inocente com 80 tiros: 'ninguém tem escrito na testa que é criminoso'

Durante visita ao Rio Grande do Sul, o filho do presidente e deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL), ignorou o brutal assassinato do músico Evaldo dos Santos Rosa, morto após seu arro ser alvejado com 80 tiro de fuzil de militares do Exército no Rio de Janeiro

Eduardo Bolsonaro sobre morte de inocente com 80 tiros: 'ninguém tem escrito na testa que é criminoso'
Eduardo Bolsonaro sobre morte de inocente com 80 tiros: 'ninguém tem escrito na testa que é criminoso' (Foto: Will Shutter/Câmara dos Deputados)

Revista Fórum - Após Jair Bolsonaro ter ignorado o brutal assassinato do músico Evaldo dos Santos Rosa, de 51 anos, alvo de 80 tiros de soldados do Exército no Rio de Janeiro, Eduardo Bolsonaro declarou que o caso tem de ser investigado. No entanto, disparou em seguida: "Ninguém tem escrito na testa que é criminoso".

Em entrevista ao Guaíba News, nesta quinta-feira (11), o filho do presidente disse: "É lamentável e triste. Os policiais envolvidos já foram averiguados pelos seus superiores. Ninguém tem escrito na testa que é criminoso. Casos como estes que venham a ocorrer serão investigados", ressaltou, sem demonstrar a indignação que o caso exige, da mesma forma que seu pai.

Eduardo foi ao Rio Grande do Sul para receber a Medalha do Mérito Farroupilha, concedida pelo deputado licenciado Ruy Irigaray (PSL). "Isso é expressão da democracia", destacou.

O merecimento pela homenagem esteve longe de ser unanimidade entre os deputados gaúchos. Em consequência da polêmica criada, o deputado Fábio Ostermann (Novo) protocolou projeto de lei que vincula a entrega da medalha à concordância da maioria em plenário.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247