Eduardo Jorge recebe manifesto de trabalhadores da educação

Candidato do PV à Presidência recebeu de representantes da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino (Contee) o manifesto A Educação Tem que Ser Compromisso Prioritário; documento foi elaborado e aprovado na Plenária Nacional de Educação, em agosto, e representa a posição de cerca de 4 milhões de trabalhadores em educação dos setores público e privado

Candidato do PV à Presidência recebeu de representantes da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino (Contee) o manifesto A Educação Tem que Ser Compromisso Prioritário; documento foi elaborado e aprovado na Plenária Nacional de Educação, em agosto, e representa a posição de cerca de 4 milhões de trabalhadores em educação dos setores público e privado
Candidato do PV à Presidência recebeu de representantes da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino (Contee) o manifesto A Educação Tem que Ser Compromisso Prioritário; documento foi elaborado e aprovado na Plenária Nacional de Educação, em agosto, e representa a posição de cerca de 4 milhões de trabalhadores em educação dos setores público e privado (Foto: Gisele Federicce)

Flávia Albuquerque – Repórter da Agência Brasil 

O candidato do PV à Presidência da República, Eduardo Jorge, recebeu hoje (8) de representantes da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Ensino (Contee) o manifesto A Educação Tem que Ser Compromisso Prioritário.

O documento foi elaborado e aprovado na Plenária Nacional de Educação, em agosto, e representa a posição de cerca de 4 milhões de trabalhadores em educação dos setores público e privado e de quase 70 milhões de estudantes secundaristas e universitários. O texto será entregue pela confederação a todos os presidenciáveis.

Eduardo Jorge disse que os itens contidos no manifesto já estão no programa de governo do PV, mas reafirmou seu compromisso com a educação.

Um dos principais pontos do documento é o que se refere às diretrizes nacionais de carreira e de planos de cargos e salários que permitam tornar atrativa a profissão de professor. Eduardo Jorge destacou também o item que fala sobre o Custo Aluno Qualidade Inicial (CAQi). "É necessário que esse custo, tomado como parâmetro para financiamento da educação básica, seja progressivamente ajustado até a implementação plena de um custo qualidade nacional", afirmou o candidato.

Para ele, se houver possibilidade de progressão, os professores se dedicarão mais ao trabalho, para evoluir e ter melhores salários, o que tornará a carreira atrativa e competitiva perante outras profissões universitárias.

"Para nós, do PV, esse é o ponto principal. Em recente divulgação do Ideb [Índice de Desenvolvimento da Educação Básica], que avalia o ensino fundamental, vimos que estamos progredindo muito pouco e que, no ensino médio, estamos estagnados e longe ainda das notas internacionais", acrescentou Eduardo Jorge.

À tarde, o candidato gravou programas para o horário de propaganda na televisão.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247