Educafro vai ao TSE por mais negros nos partidos

Entidade se movimentou após polêmica sobre a foto da reunião entre PT e PSB

www.brasil247.com -
(Foto: Ricardo Stuckert)


247 - Segue tendo desdobramentos a polêmica foto da reunião entre PT e PSB que formalizou a indicação do ex-governador Geraldo Alckmin (PSB) para ser candidato a vice-presidente na chapa liderada pelo ex-presidente Lula (PT).

Foto do evento virou polêmica pela baixíssima presença de mulheres - apenas duas entre 17 homens - e pela falta de negros.

A Educafro, segundo Ricardo Noblat, do Metrópoles, divulgou uma carta-aberta à sociedade dizendo não aceitar a baixa representatividade afro-brasileira e de mulheres dentro dos partidos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A entidade pedirá ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) uma reunião de emergência com o departamento jurídico de todos os partidos para tentar mudar esse quadro. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Nós, afro-brasileiros, somo 56,2% e somos 51,8% de mulheres na população brasileira. No entanto, ao olhar para a composição do comando dos partidos, percebemos que não estamos representados com dignidade", diz a carta da entidade.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email