"Efeito Bolsonaro" espanta turistas europeus do Brasil

As vendas de pacotes de turismo de uma agência em 2018 chegaram ao valor de R$ 2,3 milhões, e os números das vendas em 2019 estão próximos de zero. "Muitos clientes me dizem que não querem viajar ao Brasil porque não querem ir a um país governado por alguém como o presidente Bolsonaro", diz a "travel designer" Maria Faria da Silva

(Foto: Divulgação)

247 - A chegada de Jair Bolsonaro ao poder, os ataques às instituições e à democracia e o descaso com o meio ambiente fizeram com que o Brasil fosse prejudicado no setor turístico. 

De acordo com reportagem da Revista Piauí, o grupo francês Terre Voyages, proprietário da marca Terre Brésil, que há 25 anos organiza pacotes de turismo em direção à América Latina, vendeu pacotes em 2018, para viagens em 2019, que somavam o valor de R$ 2,3 milhões.

Em 2019, além de passeios que incluem a navegação pelo Rio Tapajós, quase nenhum pacote foi vendido para viagens para 2020. Se a Amazôia não estivesse na conta, o total seria zero.

“Nesse ano estou muito preocupada. Fora Amazônia, temos zero nos circuitos nacionais. Estou convencida de que é em função da imagem do Brasil. Muitos clientes me dizem que não querem viajar ao Brasil porque não querem ir a um país governado por alguém como o presidente Bolsonaro. Hoje eu diria que o Brasil precisa fazer campanha de publicidade forte, caso contrário o turismo vai cair muito", conta Maria Faria da Silva, chefe de produto e “travel designer” da agência parisiense Terre Brésil.

Segundo o último relatório da Organização Mundial de Turismo (UNWTO), 48% dos viajantes do mundo são europeus, o que dimensiona o tamanho do prejuízo do Brasil com a repulsa destes turistas.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247