Eike Batista é condenado a 11 anos de prisão por manipulação de mercado

Essa é a terceira condenação do empresário, que acumula penas de 28 anos de detenção. Ele ainda pode recorrer da sentença

(Foto: Wilson Dias/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Metrópoles - O empresário Eike Batista foi condenado em mais uma ação sobre crimes praticados contra o mercado de capitais. Desta vez, a juíza federal Rosália Monteiro Figueira, da 3ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro, decretou a pena de 11 anos e 8 meses por uso de informação privilegiada e manipulação com as ações da petroleira OGX.

É a terceira condenação de Eike por crimes relacionados ao mercado de capitais. Como é decisão de primeira instância, ainda cabe recurso. O empresário também já foi condenado por pagamento de propina ao ex-governador do Rio, Sergio Cabral, e hoje cumpre prisão domiciliar.

“O acusado demonstrou fascínio incontrolável por riquezas, ambição sem limites que o levou a operar no mercado de capitais de maneira delituosa, com extremo grau de reprovabilidade e indiferença à fragilidade de fiscalização do mercado”, escreveu a juíza Rosália em sua decisão.

Continue lendo no Metrópoles

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email