Em delação, operador de Cabral diz que pagou propina para Carlos Minc

De acordo com delação premiada do ex-operador de Cabral, Carlos Miranda, o deputado estadual e ex-ministro do Meio Ambiente Carlos Minc, teria recebido propina da Queiroz Galvão; a informação é do colunista Lauro Jardim, do jornal O Globo; "No depoimento, Miranda afirma que Minc e Marilene Ramos, ex-diretora do BNDES e na ocasião relatada presidente do Inea, 'receberam R$ 300 mil' em propinas", escreve o jornalista.

Em delação, operador de Cabral diz que pagou propina para Carlos Minc
Em delação, operador de Cabral diz que pagou propina para Carlos Minc
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - As delações que envolvem o ex-governador do Rio de Janeiro, Sergio Cabral, atingem agora o deputado estadual e ex-ministro do Meio Ambiente de Lula, Carlos Minc.

A informação foi publicada no jornal O Globo deste domingo (16), pelo jornalista Lauro Jardim. Segundo ele, Carlos Miranda, ex-operador de Cabral, disse em delação que Minc, ter repassado propinas "diretamente" a ele pela Queiroz Galvão.

"No depoimento, Miranda afirma que Minc e Marilene Ramos, ex-diretora do BNDES e na ocasião relatada presidente do Inea, "receberam R$ 300 mil" em propinas. Miranda disse desconhecer o "quanto ficou para cada um", escreve o jornalista.

A propósito, a delação de Carlos Miranda tem 81 anexos. Apenas 20 já resultaram em operações policiais.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247