Em meio à pressão internacional sobre a Amazônia, comandante do Exército ameaça "incautos"

Em meio à pressão internacional decorrente do aumento das queimadas na Amazônia, que já tende a resultar em sanções contra o Brasil por parte dos países da Europa, o comandante do Exército, general Edson Leal Pujol, disse que o Brasil está pronto para "repelir qualquer tipo de ameaça". “Aos incautos que insistem em tutelar os desígnios da brasileira Amazônia, não se enganem, os soldados do Exército de Caxias estarão sempre atentos e vigilantes, prontos para defender e repelir qualquer tipo de ameaça”, afirmou

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - O Exército está preparado para defender a Amazônia, disse nesta sexta-feira o comandante do Exército, general Edson Leal Pujol, em um momento em que cresce a pressão internacional por causa do aumento das queimadas na floresta, com líderes do G7, grupo do qual o Brasil não faz parte, afirmando que discutirão o tema neste fim de semana.

“Aos incautos que insistem em tutelar os desígnios da brasileira Amazônia, não se enganem, os soldados do Exército de Caxias estarão sempre atentos e vigilantes, prontos para defender e repelir qualquer tipo de ameaça”, disse o comandante em discurso durante cerimônia do Dia do Soldado com a presença do presidente Jair Bolsonaro em Brasília.

Por Eduardo Simões

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247