Em resposta a Lula, Temer diz que reforma trabalhista não é escravocrata: "um exagero"

Líder do golpe de 2016, Michel Temer disse que Lula, ao defender a revogação da legislação aprovada, irá "retirar direitos"

www.brasil247.com - Michel Temer o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva
Michel Temer o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: Marcos Corrêa/PR | Ricardo Stuckert)


247 - Michel Temer, que liderou o golpe de 2016 com a deposição da presidente Dilma Rousseff sem comprovação der crime de responsabilidade, criticou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. 

Em entrevista ao jornal O Liberal, publicada neste sábado (14), Temer defendeu a reforma trabalhista aprovada em seu governo e disse que Lula, ao defender a revogação da legislação aprovada, irá "retirar direitos". "Ele disse recentemente que quem fez a reforma trabalhista se compara a um escravocrata. Um exagero. Ele deveria ler mais a reforma”, declarou.

"Eu sei que ele fala para a base dele. Compreendo isso. Ele diz: 'vou terminar o teto de gastos e a reforma trabalhista que o Temer criou. É uma situação delicada. Quando fizemos a reforma foi para evitar a litigiosidade que aumentava entre empregado e empregador. Na reforma demos direitos. Havia muita dúvida sobre direitos trabalhistas dos intermitentes, demos direitos. Não prevíamos a pandemia, mas prevíamos o teletrabalho. Nesse momento em que se fala de revogar, ele vai tirar direitos dos trabalhadores", disse Temer. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email