"Esgotamos todos os recursos para combater a crise"

A presidente Dilma Rousseff admitiu, nesta quinta-feira (11), que a política econômica adotada após a crise internacional de 2008 acabou por sacrificar as contas públicas do país; a presidente afirmou que o governo "esgotou todos os recursos para combater a crise"; "Nós esgotamos todos os nossos recursos de combater a crise", disse; "Trouxemos para as contas públicas e para o Orçamento de União os problemas que, de outra forma, recairiam sobre a sociedade e os trabalhadores", completou

Rio de Janeiro - RJ, 12/03/2015. Presidenta Dilma Rousseff durante cerimônia de entrega das obras de expansão e modernização dos terminais privados de Libra, Multi-Rio e Multi-Car - Porto do Futuro. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR
Rio de Janeiro - RJ, 12/03/2015. Presidenta Dilma Rousseff durante cerimônia de entrega das obras de expansão e modernização dos terminais privados de Libra, Multi-Rio e Multi-Car - Porto do Futuro. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR (Foto: Paulo Emílio)

247 - A presidente Dilma Rousseff admitiu, nesta quinta-feira (11), que a política econômica adotada após a crise internacional de 2008 acabou por sacrificar as contas públicas do país. Segundo ela, a base adotada se baseou na oferta de crédito subsidiado e na politica de desoneração fiscal para alguns setores da economia. A presidente afirmou que o governo "esgotou todos os recursos para combater a crise".

"Nós esgotamos todos os nossos recursos de combater a crise", disse. "Trouxemos para as contas públicas e para o Orçamento de União os problemas que, de outra forma, recairiam sobre a sociedade e os trabalhadores. (...) Agora temos que usar outros instrumentos de combate", disse a presidente durante um evento no Rio de Janeiro. Segundo ela, as medidas adotadas livraram o país de um nível "elevadíssimo de desemprego" e de "uma redução violenta da taxa de crescimento".

Dilma disse, ainda, que o governo está empenhado em reajustar as contas e assegurar o crescimento. "Estamos fazendo o que todo mundo faz na sua casa: reajustando as contas para seguir crescendo. Acreditamos que isso se dará nos próximos meses, chegando ao final do ano", afirmou.

"Ajustes visam fortalecer nossos fundamentos econômicos. Melhorar as contas públicas faz com que o governo melhore desempenho", completou.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247