Estudo coloca dúvidas sobre ação de hackers na Vaza Jato: foge do padrão

Relatório da Recorded Future, empresa norte-americana especializada em segurança digital, coloca dúvidas sobre as alegações do ex juiz e atual ministro da Justiça, Sérgio Moro, e integrantes da Lava Jato, de que os vazamentos das mensagens trocadas entre eles seria fruto da ação de hacker; para o analista Ronaldo Vasconcellos, um dos responsáveis pelo relatório, este tipo de ação é praticamente inédito no Brasil

247 - Um relatório da Recorded Future, empresa norte-americana especializada em segurança digital, coloca dúvidas sobre as alegações do ex juiz e atual ministro da Justiça, Sérgio Moro, e integrantes da Lava Jato, de que os vazamentos das mensagens trocadas entre eles seria fruto da ação de hackers. Para o analista Ronaldo Vasconcellos, um dos responsáveis pelo relatório, este tipo de ação é praticamente inédito no Brasil.

"É uma coisa nova. A questão é se isso foi feito por pessoas motivadas politicamente a expor o que achavam que estava errado, ou se foi uma operação apenas para causar instabilidade institucional", disse o especialista.

Segundo reportagem do jornal O Globo, o relatório, datado de abril, aponta que os hackers brasileiros são conhecidos como "piratas" pela comunidade especializada internacional, que costumam priorizar ataques para obter ganhos financeiros.

Ainda segundo ele, os raros casos de ataques políticos feitos por hackers no Brasil se concentram no "defacement", quando um site é invadido e mensagens de teor político ou textos críticos são postados no lugar dos originais.

Conforme o relatório, os hackers brasileiros também se dedicam preferencialmente a atacar brechas em transações bancárias, como as feitas por celulares, devido ao aumento da segurança dos bancos em transações feitas pela internet.

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247