Fabrício Queiroz agora diz que não quer delatar

Na semana passada foi divulgada a informação de que Fabrício Queiroz, ex-assessor do senador Flávio Bolsonaro e operador de um esquema de desvio de dinheiro público em favor do clã Bolsonaro, iria fazer delação premiada na prisão. Agora, Queiroz diz que não quer e não tem o que delatar

Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz e Jair Bolsonaro
Flávio Bolsonaro, Fabrício Queiroz e Jair Bolsonaro (Foto: Ag. Senado | Polícia Civil/Divulgação | PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O advogado Paulo Catta Preta questionou Fabrício Queiroz sobre a informação de que ele estaria negociando um acordo de delação premiada com os investigadores do escândalo da rachadinha. “Doutor, eu não quero delatar e não tenho o que delatar”, respondeu o ex-assessor de Flávio Bolsonaro, segundo o defensor.

A informação foi publicada nesta segunda-feira no jornal Folha de S.Paulo pela jornalista Mônica Bergamo

O advogado de Fabrício Queiroz, Paulo Catta Preta, que se diz contrário a acordos de delação premiada, informou que se seu cliente fosse delatar, ele sairia do caso. 

O defensor diz também que não acredita em uma conversa direta de Queiroz com policiais ou procuradores sem o seu conhecimento. 

Desde a prisão de Fabrício Queiroz em 18 de junho, o avanço das investigações depende do que ele revelar sobre o esquema das rachadinhas praticado no gabinete de Flávio Bolsonaro da Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro quando o filho de Jair Bolsonaro era deputado estadual.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247