Flávio Bolsonaro diz que 'não sabia de nada'

O deputado e senador eleito Flávio Bolsonaro disse "não saber de nada" sobre a movimentação de R$ 1,2 milhão feita pelo seu ex-assessor Fabrício Queiroz e que vem sendo alvo de monitoramento pelo Coaf, em nota, o parlamentar afirma estar "angustiado" e que não tem como se pronunciar "sobre algo que não sei o que é, envolvendo meu ex-assessor"; na semana passada, Flávio declarou que durante uma conversa com Queiroz, este teria lhe contado "uma história bastante plausível" e que não haveria "ilegalidade" nas movimentações financeiras sob suspeita

Flávio Bolsonaro diz que 'não sabia de nada'
Flávio Bolsonaro diz que 'não sabia de nada' (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)

247 - O deputado e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) disse "não saber de nada" sobre a movimentação de R$ 1,2 milhão feita pelo seu ex-assessor Fabrício Queiroz e que vem sendo alvo de monitoramento pelo Conselho de Controle de Atividades Financeiras ( Coaf ). Por meio de nota enviada ao site de extrema-direita O Antagonista, Flávio afirma estar "angustiado" e que não tem como se pronunciar "sobre algo que não sei o que é, envolvendo meu ex-assessor".

Ainda segundo ele, a mídia estaria fazendo "uma força descomunal para desconstruir minha reputação e tentar atingir Jair Bolsonaro". Na semana passada, Flávio declarou que durante uma conversa com Queiroz, este teria lhe contado "uma história bastante plausível", sem "ilegalidade", nas movimentações financeiras sob suspeita.

"Mantendo nossa coerência de sempre, não existe passar a mão na cabeça de quem errou. Não fiz nada de errado, sou o maior interessado em que tudo se esclareça pra ontem, mas não posso me pronunciar sobre algo que não sei o que é, envolvendo meu ex-assessor", destacou Flávio no texto da nota.

Ainda segundo ele, a "mídia está fazendo uma força descomunal para desconstruir minha reputação e tentar atingir Jair Bolsonaro. Não acreditem nesse enredo absurdo que mídia criou para tentar manipular a opinião pública". "Basta ver como abordam a movimentação na conta de meu ex-assessor, como se ele tivesse recebido R$ 1,2 milhões, quando na verdade foram R$ 600 mil que entraram mais R$ 600 mil que saíram de sua conta", ressalta. O parlamentar ressalta que o ex-assessor tomou a decisão de só falar sobre o caso com o Ministério Público.

Flávio Bolsonaro também diz que as suspeitas do Coaf sobre o caso não recaem apenas sobre assessores ligados a ele, mas também de pessoas ligadas a outros partidos, "incluindo do PSOL, mas a mídia só ataca a mim".

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247