Foro especial a Flávio Bolsonaro não é bem recebido no Supremo

Desde que votou contra a prerrogativa do julgamento em foro especial, o STF passou a enviar à primeira instância inquéritos de políticos que já estavam fora dos cargos. Agora o tribunal do Rio fez o contrário

Flávio Bolsonaro e Fabrício Queiroz
Flávio Bolsonaro e Fabrício Queiroz (Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A decisão do Tribunal de Justiça do Rio de conceder foro especial a Flávio Bolsonaro mesmo depois de ele já ter deixado o cargo de deputado estadual não foi bem recebida entre ministros do STF (Supremo Tribunal Federal).

A jornalista Mônica Bergamo lembra em sua coluna na Folha de S.Paulo que o caso mais notório é o de Michel Temer, que respondia a quatro inquéritos no STF. Todos foram para a primeira instância depois que ele deixou o cargo.

Outro exemplo é o de José Serra, investigado por fraudes na construção do Rodoanel quando era governador de São Paulo, entre 2007 e 2010. Em 2018, o inquérito sobre ele estava no STF —que decidiu enviá-lo à primeira instância.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247