Fundador do “Escola sem Partido” se diz decepcionado com Bolsonaro

Fundador do “Escola sem Partido”, Miguel Nagib reclamou da falta de apoio de Jair Bolsonaro e da classe empresarial; ele condiciona a volta da sua iniciativa à obtenção de recursos, sejam eles públicos ou privados; "Sentimos falta de apoio. Não temos recursos. Não esperávamos um suporte do governo, mas um apoio político do presidente Bolsonaro", disse

Comissão especial Escola sem partido.
Comissão especial Escola sem partido. (Foto: Lula Marques)

247 - Fundador do “Escola sem Partido”, Miguel Nagib reclamou da falta de apoio do presidente Jair Bolsonaro e da classe empresarial. Ele condiciona a volta da sua iniciativa à obtenção de recursos, sejam eles públicos ou privados. O projeto suspende a chamada "doutrinação política e ideológica" dentro das salas de aula. Setores progressistas veem a proposta como tentativa de censurar professores e atrofiar o sendo crítico. 

"Sentimos falta de apoio. Não temos recursos. Não esperávamos um suporte do governo, mas um apoio político do presidente Bolsonaro", disse Nagib ao jornal O Globo. “Quem banca tudo sou eu. Gostaríamos de colaborar com a sociedade, achamos que o projeto é importante. Há várias iniciativas que têm apoio de empresários e achamos que a nossa é uma causa de interesse público”, acrescentou. 

Segundo ele, vários políticos se elegeram no ano passado com o discurso do “Escola sem Partido”, mas depois que conseguiram seus cargos deixaram a pauta de lado. “Desde a transição, não me lembro de ter ouvido falar mais em ‘Escola sem Partido’. Por alguma razão, o tema sumiu do radar do presidente”, reclamou Nagib, nas redes sociais.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247