Fuzilamento em Guadalupe é resultado do estimulo à violência policial, afirma Marcelo Freixo

O deputado federal Marcelo Freixo (PSol-RJ) afirmou que o fuzilamento perpetrado por soldados do Exército, que matou um homem e deixou ferido seu sogro em Guadalupe, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, "é consequência do estimulo à violência policial"

Fuzilamento em Guadalupe é resultado do estimulo à violência policial, afirma Marcelo Freixo
Fuzilamento em Guadalupe é resultado do estimulo à violência policial, afirma Marcelo Freixo (Foto: Luis Macedo/Câmara dos Deputados)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O deputado federal Marcelo Freixo (PSol-Rj) afirmou que o fuzilamento perpetrado por soldados do Exército, que matou um homem e deixou ferido seu sogro em Guadalupe, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, "é consequência do estimulo à violência policial".

"Este crime seria um excludente de ilicitude, como muitos ministros e governadores vêm defendendo? Precisamos deter a prática de ação de ódio nas forças de Segurança Pública no país", enfatizou Freixo, em referência ao projeto de Lei Anticrime do ministro Sérgio Moro, que prevê a impunidade de policiais e militares ao ampliar as excludentes de ilicitude, o que transformaria a suposta ameaça apontada pelos soldados como "legitima defesa".

Os militares do Exército mataram Evaldo dos Santos Rosa afirmando que atiraram ao confundirem o carro com o de assaltantes. As cinco pessoas que estavam no carro iam para um chá de bebê: Evaldo, a esposa, o filho de 7 anos, o sogro de Evaldo e outra mulher.

  

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247