Gisele: nova ministra de Bolsonaro tem pensamento retrógrado

Jornalista Gisele Federicce, editora do 247, fez uma crítica contundente contra Damares Alves, indicada por Bolsonaro para comandar o Ministério das Mulheres, Família e Direitos Humanos; "Ela confunde Igreja e Estado, não trata o aborto como uma questão de saúde pública e enxerga a mulher de hoje, que comanda os lares brasileiros, com um olhar do passado", apontou a jornalista durante o programa Boa Noite 247

Gisele: nova ministra de Bolsonaro tem pensamento retrógrado
Gisele: nova ministra de Bolsonaro tem pensamento retrógrado (Foto: 247 | ABr)

247 - O programa Boa Noite 247 desta quinta-feira (6) abordou a entrevista em forma de carta que Lula concedeu à BBC de Londres, a nomeação da fundamentalista Damares Alves para o ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos, e a entrega da Empresa Embraer à iniciativa privada. 

O futuro ministro-chefe da Casa Civil, Onyz Lorenzoni, anunciou a pastora evangélica Damares Alves como ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos no governo do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL).

Jornalista Gisele Federicce, editora do 247, fez uma crítica contundente contra Damares Alves, indicada por Bolsonaro para comandar o Ministério das Mulheres, Família e Direitos Humanos. "Ela confunde Igreja e Estado, não trata o aborto como uma questão de saúde pública e enxerga a mulher de hoje, que comanda os lares brasileiros, com um olhar do passado, aponta. 

O jornalista Paulo Moreira Leite considera que sua nomeação somente ocorreu para ter alguma mulher no ministério. "O movimento feminista é forte e Bolsonaro não quer arrumar briga agora", aponta. 

Já o jornalista Alex Solnik considera "que ela não é tão medieval quanto outros ministros nomeados". 

Inscreva-se na TV 247 e confira a íntegra do programa Boa Noite 247

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247