Governo Temer atrasa compra de livros e ameaça educação de jovens e adultos

Estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA) de todo o Brasil devem começar o ano letivo de 2017 sem livros didáticos, uma vez que eles ainda não foram adquiridos pelo governo federal; segundo o MEC, a compra deve acontecer em dezembro, o que acarretará em atrasos na distribuição do material

Estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA) de todo o Brasil devem começar o ano letivo de 2017 sem livros didáticos, uma vez que eles ainda não foram adquiridos pelo governo federal; segundo o MEC, a compra deve acontecer em dezembro, o que acarretará em atrasos na distribuição do material
Estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA) de todo o Brasil devem começar o ano letivo de 2017 sem livros didáticos, uma vez que eles ainda não foram adquiridos pelo governo federal; segundo o MEC, a compra deve acontecer em dezembro, o que acarretará em atrasos na distribuição do material (Foto: Paulo Emílio)

247 - Estudantes da Educação de Jovens e Adultos (EJA) de todo o Brasil devem começar o ano letivo de 2017 sem os livros didáticos necessários. O problema se deve à não aquisição anual, pelo governo federal, para reposição dos livros, o que deveria ter ocorrido agora em outubro.

O Brasil possui cerca de 3,4 milhões de estudantes no âmbito do EJA. De acordo com o Ministério da Educação, a compra deverá ser efetuada em dezembro, o que acarretará em atrasos na distribuição dos livros, segundo reportagem da Folha de S. Paulo nesta quinta-feira 20.

O governo federal é responsável pela compra e distribuição do material para todo o Brasil através do Programa Nacional do Livro Didático (PNLD). Em 2015, o governo federal adquiriu 7,77 milhões de livros de reposição para alfabetização e ensino médio de jovens e adultos, ao custo de R$ 87 milhões.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247