Grupo brasileiro jura lealdade ao EI e diz estar pronto para formar "mártires"

Grupo radical brasileiro Ansar al-Khilafah Brazil declarou apoio ao Estado Islâmico por meio de um canal do aplicativo Telegram e jurou fidelidade ao líder extremista Abu Bakr al-Baghdad; grupo postou que "se a polícia francesa não conseguiu parar os ataques na França, o treinamento dado à polícia brasileira não servirá" e disse que seus integrantes estão "preparados para o sacrifício de se tornarem mártires"; esta foi a primeira vez que um grupo da América do Sul jurou lealdade ao EI

Grupo radical brasileiro Ansar al-Khilafah Brazil declarou apoio ao Estado Islâmico por meio de um canal do aplicativo Telegram e jurou fidelidade ao líder extremista Abu Bakr al-Baghdad; grupo postou que "se a polícia francesa não conseguiu parar os ataques na França, o treinamento dado à polícia brasileira não servirá" e disse que seus integrantes estão "preparados para o sacrifício de se tornarem mártires"; esta foi a primeira vez que um grupo da América do Sul jurou lealdade ao EI
Grupo radical brasileiro Ansar al-Khilafah Brazil declarou apoio ao Estado Islâmico por meio de um canal do aplicativo Telegram e jurou fidelidade ao líder extremista Abu Bakr al-Baghdad; grupo postou que "se a polícia francesa não conseguiu parar os ataques na França, o treinamento dado à polícia brasileira não servirá" e disse que seus integrantes estão "preparados para o sacrifício de se tornarem mártires"; esta foi a primeira vez que um grupo da América do Sul jurou lealdade ao EI (Foto: Paulo Emílio)

247, com Ansa - Um grupo radical brasileiro declarou apoio ao Estado islâmico por meio de um canal do aplicativo Telegram. Segundo a diretora da ONG SITE Intelligence Group, que monitora atividades terroristas na internet, Rita Katz, o grupo que denomina Ansar al-Khilafah Brazil jurou fidelidade ao líder extremista Abu Bakr al-Baghdad e escreveu, em árabe, uma ameaça: "Se a polícia francesa não conseguiu parar os ataques na França, o treinamento dado à polícia brasileira não servirá".

Ainda segundo a SITE, o grupo brasileiro Ansar al-Khilafah Brazil postou que seus membros estão "preparados para o sacrifício de se tornarem mártires". Segundo Rita Katz, esta foi a primeira vez que um grupo da América do Sul jurou lealdade ao Estado Islâmico. Segundo Katz, a situação é "preocupante: canais do Estado Islâmico de língua ocidental (inglês, português, espanhol, alemão, etc.) vêm mostrando aumento drástico de atividade", postou no Twitter.

Procurados pela imprensa, nem a Agência Brasileira de Inteligência (Abin) e nem o Gabinete de Segurança Institucional se pronunciaram sobre o assunto. Na semana passada, o jornal francês Liberation informou que autoridades de segurança da Europa haviam identificado uma ameaça de atentado no Rio de Janeiro, durante as Olimpíadas, que seria realizado por um brasileiro. Na ocasião, o ministro da Defesa, Raul Jungmann, disse que não havia ameaça real à segurança dos jogos.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247