Guerra na Lava Jato: Aras pode acionar conselho contra procuradores

Procuradores que se insurgiram contra visita da Procuradoria Geral da República ao Paraná estão no alvo de Augusto Aras, que pode retaliar acionando o Conselho Nacional do Ministério Pùblico (CNMP)

Procurador-geral da República, Augusto Aras
Procurador-geral da República, Augusto Aras (Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O procurador-geral da República, Augusto Aras, estuda acionar o CNMP (Conselho Nacional do Ministério Público) contra os procuradores da força-tarefa da Operação Lava Jato no Paraná.

Esses procuradores se rebelaram contra uma visita da procuradora Lindora Araújo, nomeada por Aras para coordenar a Lava Jato na Procuradoria-Geral da República, e resistiram a passar informações a ela, informa a jornalista Mônica Bergamo em sua coluna na Folha de S.Paulo.

Não é somente a rebeldia dos integrantes da força tarefa em Curitiba que está em questão. O próprio o material colhido por Lindora justificaria a abertura de processo.

No CNMP, há hoje cinco conselheiros críticos aos métodos da Lava Jato, além o procurador Geral Aras, que preside o colegiado. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247