Haddad: Lava Jato ignorou Guedes, mas contra Lula valia até powerpoint

"Para favorecer Bolsonaro, Lava Jato ignorou fortes indícios de corrupção contra Guedes em denúncia contra empresa de fachada. Contra Lula, valia até Powerpoint", afirmou o ex-presidenciável Fernando Haddad

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O ex-presidenciável Fernando Haddad criticou a Lava Jato por causa da parcialidade da operação, que descobriu o pagamento feito por uma empresa do ministro Paulo Guedes (Economia) a um escritório de fachada, suspeito de lavar dinheiro para esquema de distribuição de propinas a agentes públicos no governo do Paraná. O repasse foi de R$ 560,8 mil, feito em 2007 pela GPG Consultoria à Power Marketing Assessoria e Planejamento, operada por um assessor do ex-governador Beto Richa (PSDB-PR).

"Para favorecer Bolsonaro, Lava Jato ignorou fortes indícios de corrupção contra Guedes em denúncia contra empresa de fachada. Contra Lula, valia até Powerpoint", escreveu Haddad no Twitter.

A força-tarefa da Lava Jato apresentou denúncia em 2018, mas Guedes não ficou entre os acusados. Na época, o agora ministro integrava a pré-campanha de Jair Bolsonaro (PSL) à Presidência da República.


O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email