Helicóptero com 300 kg de cocaína está em nome de policial civil do DF

O Portal da Transparência do Distrito Federal afirma que a última remuneração do policial civil, em junho, foi de R$ 19.746,02. De acordo com a PF, o helicóptero é avaliado em aproximadamente R$ 450 mil. O agente alega ter vendido a aeronave em maio

www.brasil247.com -
(Foto: Reprodução)


247 - O helicóptero que caiu na região do Pantanal, em Mato Grosso, com 300 kg de cocaína, está no nome de um policial civil do Distrito Federal, segundo o G1. Na matrícula da aeronave, na Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), consta que o dono é o papiloscopista policial Ronney José Barbosa Sampaio, que afirmou ter vendido o helicóptero em maio.

"Eu tenho todos os documentos da venda do helicóptero, fiz a transferência da minha parte. Mas esse processo é igual quando vende um carro. Se o comprador não for lá e fizer a transferência para ele também, ele continua no meu nome", disse o policial ao G1. Ele teria vendido a aeronave para um homem que mora em Mato Grosso do Sul (MS).

"Eu comprei ele [o helicóptero] tem um ano mais ou menos. Mas como eu não tinha dinheiro pra arrumar o documento dele, eu vendi. O recibo da venda do helicóptero foi feito em 25 de maio deste ano", diz o policial civil.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Portal da Transparência do Distrito Federal afirma que a última remuneração do policial civil, em junho, foi de R$ 19.746,02. De acordo com a Polícia Federal, o helicóptero é avaliado em aproximadamente R$ 450 mil.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O helicóptero foi encontrado tombado e com sacos de droga ao redor, segundo informações do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer). A aeronave foi localizada durante investigações da Polícia Federal, que teve ajuda de agentes do Ciopaer e do Grupo Especial de Fronteira (Gefron).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email