Insatisfação com Bolsonaro tem crescido com força nas periferias, diz coordenadora do MST

Kelli Mafort, da Coordenação do MST, também avalia que os “manifestantes antifascistas têm que ter muito cuidado, não podem cair em provocação”. Ela falou à TV 247 sobre o projeto Periferia Viva, de distribuição de alimentos durante a pandemia

Kelli Mafort e Jair Bolsonaro
Kelli Mafort e Jair Bolsonaro (Foto: MST | ABr)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Integrante da Coordenação do MST, a socióloga Kelli Mafort disse à TV 247 que Jair Bolsonaro já começou a perder muito apoio na periferia, inclusive entre as igrejas. Para ela, o povo começou a perceber que o projeto do atual governo federal é um plano de morte e, por isso, não apoia mais o bolsonarismo.

“Esse descontentamento em relação ao Bolsonaro tem aumentado com muita força nas periferias, e até em alguns setores que muitas vezes a gente consegue identificar ainda como aliados na campanha política, inclusive setores neopentecostais, já começam a se afastar porque percebem que esse é um projeto de morte”, disse.

Segundo Kelli, a pandemia de Covid-19 também fez com que as pessoas notassem o descaso de Bolsonaro com a população socialmente mais vulnerável do País. “O que a gente tem visto lá nos bairros, muitos pastores, muitas pessoas se envolvendo com as ações de solidariedade e também já adotando um certo posicionamento do tipo: ‘eu votei no Bolsonaro, mas agora eu vou apoiar alguém que não se importa com as pessoas?’. Os números já não são mais uma coisa da tela da televisão, os números têm nomes. Não tem ninguém na periferia que a gente encontre que não tem algum conhecido, algum familiar [acometidos pela Covid-19]”.

Sobre as manifestações antifascistas que ocorrem desde a última semana em várias partes do Brasil, Kelli Mafort alertou: ‘não podemos cair em provocação’. “Nessas manifestações, a gente também tem que ter muito cuidado, não cair em provocação, não ir para aglomeração. A gente tem que defender o nosso País, defender a luta democrática, defender o direito à alimentação, mas ao mesmo tempo defender a vida. Nós seremos muito provocados. Fora Bolsonaro para salvar vidas”.

Na mesma entrevista, a coordenadora do MST explicou o funcionamento do projeto Periferia Viva, de distribuição de alimentos durante a pandemia.

Inscreva-se na TV 247 e assista à entrevista na íntegra:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email