INSS mantém suspensa prova de vida para aposentados e pensionistas até novembro

Prova deve ser realizada anualmente para comprovar que beneficiário está vivo, mas está suspensa desde março

Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) volta atendimento presencial nas agências. 14/09/2020
Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) volta atendimento presencial nas agências. 14/09/2020 (Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Brasil de Fato - A prova de vida realizada anualmente por aposentados e pensionistas do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) segue suspensa neste mês de outubro. A medida foi tomada para evitar o deslocamento de beneficiários até as unidades do Instituto neste momento de pandemia do novo coronavírus. 

Essa decisão foi publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira, dia 15. Portanto, os benefícios de aposentados e pensionistas não podem ser cancelados por falta de prova de vida.  

A publicação desta quinta-feira mantém a suspensão da lei que obriga os aposentados e pensionistas a comprovarem que estão vivos para continuarem recebendo os benefícios do INSS. 

A prova de vida está suspensa desde março deste ano e agora, com a prorrogação, ainda não há uma data para voltar à normalidade.

Auxílio-doença

Outra mudança nos procedimentos do INSS neste período de pandemia se refere ao auxílio-doença. Até 31 de outubro, segurados podem pedir a antecipação do auxílio-doença em todas as localidades do país

Antes, só podia pedir a antecipação quem morava a mais de 70 quilômetros de uma agência com serviço de perícia médica.

Em vigor desde o início da pandemia, a antecipação do auxílio-doença permite que o segurado receba até um salário mínimo, ou seja, R$ 1.045, sem ter o benefício aprovado. 

Depois, o trabalhador deve notificado pelo INSS para agendar uma perícia médica, pode então conceder definitivamente o auxílio e autorizar o pagamento da diferença do valor, caso o beneficiário tenha direito a receber mais de um salário mínimo.

Para pedir a antecipação do auxílio, o segurado deve enviar, pelo aplicativo Meu INSS, o atestado médico e a declaração de responsabilidade pelos documentos apresentados. O atestado passa então por análise de conformidade pela perícia médica para que seja concedida a antecipação, se os requisitos forem cumpridos.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email