Itamaraty impõe sigilo sobre correspondências que tratam de Huawei e 5G

Com o Brasil sob ameaça e chantagem dos Estados Unidos, o Itamaraty decretou sigilo de telegramas trocados pelos postos diplomáticos do país que contenham menções a termos relacionados à rede 5G e a empresas como a chinesa Huawei

(Foto: Divulgação)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Ministério das Relações Exteriores negou pelo menos três pedidos de acesso à informação sobre a empresa chinesa de tecnologia Huawei e 5G. O argumento usado pela chancelaria é que o assunto é "tema sensível” e que a sua divulgação poderia “afetar a relação do Brasil com parceiros bilaterais e multilaterais”.

A informação é do Globo, que também entrevistou o embaixador dos Estados Unidos no Brasil, Todd Chapman. O representante do governo de Washington fez ameaças ao Brasil. Ele foi  enfático ao dizer que se o governo brasileiro não banisse a Huawei do leilão da rede 5G, o Brasil sofreria “consequências”.

O sigilo imposto aos telegramas acontece em meio ao aumento das tensões entre os Estados Unidos e a China pela implementação da tecnologia 5G em diversos países do mundo.

Os americanos fazem pressão política para que nações como o Brasil não permitam que a empresa chinesa Huawei participe da licitação que o país deverá fazer.

Os EUA alegam que a tecnologia da Huawei poderia permitir a transmissão de dados sigilosos para o governo chinês, o que a empresa nega.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247