Jobim assume elo entre empreiteiras e Judiciário

Com a morte de Marcio Thomaz Bastos, o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Nelson Jobim, tem feito meio de campo entre os empreiteiros denunciados na Operação Lava Jato e integrantes do Poder Judiciário; um dos clientes é a empreiteira OAS, cujo presidente, José Adelmário Pinheiro, está preso; próximo ao ministro Teori Zavascki, Jobim tenta perscrutar os próximos passos da investigação

Com a morte de Marcio Thomaz Bastos, o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Nelson Jobim, tem feito meio de campo entre os empreiteiros denunciados na Operação Lava Jato e integrantes do Poder Judiciário; um dos clientes é a empreiteira OAS, cujo presidente, José Adelmário Pinheiro, está preso; próximo ao ministro Teori Zavascki, Jobim tenta perscrutar os próximos passos da investigação
Com a morte de Marcio Thomaz Bastos, o ex-presidente do Supremo Tribunal Federal, Nelson Jobim, tem feito meio de campo entre os empreiteiros denunciados na Operação Lava Jato e integrantes do Poder Judiciário; um dos clientes é a empreiteira OAS, cujo presidente, José Adelmário Pinheiro, está preso; próximo ao ministro Teori Zavascki, Jobim tenta perscrutar os próximos passos da investigação (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O advogado Nelson Jobim, ex-presidente do Supremo Tribunal, é o novo interlocutor de grandes empreiteiras junto ao Poder Judiciário. Ele assumiu a posição após a morte de Marcio Thomaz Bastos.

É o que informam as jornalistas Natuza Nery e Andrea Sadi, em reportagem publicada nesta quarta-feira (leia aqui).

Sócio do criminalista Eduardo Ferrão, um dos mais notórios de Brasília, Jobim hoje defende a OAS, cujo presidente, José Adelmário Pinheiro, está preso. Um de suas propostas, que não prosperou, teria sido o acordo de leniência das empreiteiras com o Ministério Público.

Próximo ao ministro Teori Zavascki, que também é gaúcho, Jobim estaria, neste momento, tentando perscrutar os próximos passos da Operação Lava Jato.

Até agora, já foram aceitas denúncias contra diretores de empresas como OAS, Camargo Corrêa, Mendes Júnior e Galvão Engenharia.

 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo APOIA.se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247