Jucá sugeriu Constituinte para enfraquecer MP

Denúncia é do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, que afirmou, em delação premiada, que o senador e ex-ministro do Planejamento do governo Temer teria sugerido criar uma Constituinte em 2018 para limitar os poderes do Ministério Público; "senador Romero Jucá sinalizou que a solução política poderia ser ou no sentido de estancar a Operação Lava Jato, impedindo que ela avançasse sobre outros políticos, ou na forma de uma constituinte; que Jucá aventou que essa constituinte poderia acontecer em 2018 e nela se poderiam rever os poderes do Ministério Público com o viés de reduzi-los", diz trecho do depoimento

Denúncia é do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, que afirmou, em delação premiada, que o senador e ex-ministro do Planejamento do governo Temer teria sugerido criar uma Constituinte em 2018 para limitar os poderes do Ministério Público; "senador Romero Jucá sinalizou que a solução política poderia ser ou no sentido de estancar a Operação Lava Jato, impedindo que ela avançasse sobre outros políticos, ou na forma de uma constituinte; que Jucá aventou que essa constituinte poderia acontecer em 2018 e nela se poderiam rever os poderes do Ministério Público com o viés de reduzi-los", diz trecho do depoimento
Denúncia é do ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado, que afirmou, em delação premiada, que o senador e ex-ministro do Planejamento do governo Temer teria sugerido criar uma Constituinte em 2018 para limitar os poderes do Ministério Público; "senador Romero Jucá sinalizou que a solução política poderia ser ou no sentido de estancar a Operação Lava Jato, impedindo que ela avançasse sobre outros políticos, ou na forma de uma constituinte; que Jucá aventou que essa constituinte poderia acontecer em 2018 e nela se poderiam rever os poderes do Ministério Público com o viés de reduzi-los", diz trecho do depoimento (Foto: Paulo Emílio)

247 - O ex-presidente da Transpetro Sérgio Machado afirmou em seu depoimento de delação premiada à Justiça que o senador e ex-ministro do Planejamento do governo interino do presidente Michel Temer, Romero Jucá (PMDB-RR), teria insinuado a criação de uma Constituinte em 2018 visando limitar os poderes do Ministério Público. A iniciativa faria parte do que Machado definiu como um "acordão" para limitar as investigações contra parlamentares.

"O senador Romero Jucá sinalizou que a solução política poderia ser ou no sentido de estancar a Operação Lava Jato, impedindo que ela avançasse sobre outros políticos, ou na forma de uma constituinte; que Jucá aventou que essa constituinte poderia acontecer em 2018 e nela se poderiam rever os poderes do Ministério Público com o viés de reduzi-los", diz trecho do depoimento de Machado à Procuradoria-Geral da República.

O ex-presidente da Transpetro disse que o assunto foi alvo de uma conversa com Jucá no início de março deste ano. Seguindo Machado, ele esteve em Brasília entre os dias 10 e 1 de março. Na ocasião, ele teria se encontrado com Jucá, com o presidente do Senado Renan Calheiros (PMDB-AL) e com o ex-presidente da República e ex-senador José Sarney.

"A primeira conversa foi com o senador Romero Jucá, na casa deste, no SMDB, em Brasília/DF; que o senador Romero Jucá confidenciou sobre tratativas com o PSDB nesse sentido facilitadas pelo receio de todos os políticos com as implicações da Operação Lava Jato; que essas tratativas não se limitavam ao PSDB, pois quase todos os políticos estavam tratando disso, como ficou claro para o depoente", destaca trecho da delação.

Ele também acusou Romero Jucá de receber um mensalão em propinas, entre 2008 e 2014, juntamente com outros parlamentares do PMDB, entre eles o senador e ex-ministro das Minas e Energia Edson Lobão (MA). Valores variavam mensalmente entre R$ 200 mil e R$ 300 mil.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247