Judeus assinam manifesto em solidariedade a indígenas, quilombolas e demais povos tradicionais

O documento "Memória do Holocausto e a defesa dos indígenas brasileiros" vem em meio à celebração do Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa e do Dia Internacional de Memória das Vítimas do Holocausto, no próximo domingo 27; texto combate o antissemitismo e soma ao #WeRemember internacional o grito de #GenocídiosNuncaMais, solidarizando-se por ações práticas de vínculos crescentes, em cada região, com os grupos mais vulneráveis

Judeus assinam manifesto em solidariedade a indígenas, quilombolas e demais povos tradicionais
Judeus assinam manifesto em solidariedade a indígenas, quilombolas e demais povos tradicionais (Foto: Tiago Miotto/Cimi)

247 - Um grupo de judeus vem a público se manifestar pelo combate o antissemitismo e em defesa dos indígenas, quilombolas e outros povos tradicionais. O documento intitulado "Memória do Holocausto e a defesa dos indígenas brasileiros" foi assinado por 36 judeus brasileiros em meio à celebração do Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa e do Dia Internacional de Memória das Vítimas do Holocausto, no próximo domingo 27, além de somar ao #WeRemember internacional o grito de #GenocídiosNuncaMais, solidarizando-se por ações práticas de vínculos crescentes, em cada região, com os grupos mais vulneráveis.

Desde o golpe de 2016, que tirou do poder a presidente Dilma Rousseff, e o início do governo de Jair Bolsonaro, aldeias indígenas têm sido alvo de violência policial, reintegração de posse e intensificação de preconceito por parcela da população. 

Leia abaixo texto publicado por Sergio Storch, fundador da Rede de Judeus Progressistas do Brasil, em seu Facebook:

Quem considera que o combate ao antissemitismo depende de coerência em combater todas as formas de racismo, e de solidariedade aos grupos raciais, religiosos e étnicos mais vulneráveis, venha a esta campanha.

Esta semana inicia na 2a com o Dia Nacional de Combate à Intolerância Religiosa e conclui no domingo com o Dia Internacional de Memória das Vítimas do Holocausto.

36 (*) Judeus, entre os mais destacados da sociedade brasileira, acompanhados de 100 nomes das religiões presentes na Frente Dom Paulo Evaristo Arns por Justiça e Paz, e de outros grupos étnicos e da sociedade civil, assinarão este documento em solidariedade a indígenas, quilombolas e demais povos tradicionais.

O doc "Memória do Holocausto e a defesa dos indígenas brasileiros" combate o antissemitismo e soma ao #WeRemember internacional o grito de #GenocídiosNuncaMais, solidarizando-se por ações práticas de vínculos crescentes, em cada região, com os grupos mais vulneráveis, indo além do "ninguém solta a mão de ninguém", e buscando a mão, aldeia por aldeia, família por família, pessoa por pessoa. Grupos de judeus e não-judeus darão início a essa rede viva de proteção.

É importante contrapor essa forma de ação às iniciativas persecutórias e seletivas contra o que alguns dirigentes judeus apontam como antissemitismo, quando se trata de um antissemitismo de conveniência, pois nada disseram das alianças de Netanyahu com governos verdadeiramente antissemitas, nem do uso de símbolos nazistas por seu próprio filho contra George Soros.

(*) sobre as 36 assinaturas, o número 36 = Lamed Vav =Justos. 
Haverá assinaturas excedentes, e todas serão aproveitadas em estágios sucessivos da campanha, com 100, 500 etc. No lançamento, o princípio é que os signatários na frente darão lugar espontaneamente a signatários que agregam ao conjunto um maior potencial midiático, seja pelos nomes individuais, seja pelas áreas de atuação, setores, instituições e regiões que representam.

https://docs.google.com/…/1QjyFA4eT-r3Xt71B2xtbpvuTh-…/edit…

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247