Justiça do MS rejeita pedido de despejo e mantém povos Guarani e Kaiowá em terra indígena

Caso ainda será julgado, mas, por ora, os indígenas receberão proteção integral do estado

www.brasil247.com - Brasília - Lideranças e representantes da etnia Guarani Kaiowá participam de audiência pública na Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados
Brasília - Lideranças e representantes da etnia Guarani Kaiowá participam de audiência pública na Comissão de Direitos Humanos da Câmara dos Deputados (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)


CartaCapital - A Justiça Federal de Ponta Porã indeferiu, na segunda-feira, 4, um pedido de despejo contra indígenas Guarani e Kaiowá, que retomaram em junho à terra de Guapo’y, em Amambai (MS). A solicitação de remoção havia sido feita pelo proprietário da fazenda ocupada na região, considerada parte do território indígena.

A decisão garante, por ora, a proteção integral dos indígenas alocados na região e é considerada histórica no estado de Mato Grosso do Sul, alvo de violentas disputas pela homologação de terras indígenas desde a Constituição de 88.

Leia a íntegra na CartaCapital

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email