Justiça mantém direito de greve e ameaça multar empresas no interior de SP

Uma decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região assegurou o direito de greve para motoristas de ônibus no interior do estado de São Paulo; o Tribunal também estabeleceu uma multa de R$ 1 milhão por cada ato antissindical praticado por empresas para coibir a paralisação; a greve geral foi anunciada por várias categorias e critica a reforma da Previdência proposta por Paulo Guedes

Justiça mantém direito de greve e ameaça multar empresas no interior de SP
Justiça mantém direito de greve e ameaça multar empresas no interior de SP (Foto: Mídia Ninja | ABr | Reuters)

247 - Uma decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 15ª Região assegurou o direito de greve para motoristas de ônibus no interior do estado de São Paulo. O Tribunal também estabeleceu uma multa de R$ 1 milhão por cada ato antissindical praticado por empresas para coibir a paralisação. A greve geral foi anunciada por várias categorias e critica a reforma da Previdência proposta por Paulo Guedes. 

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que "no dia, está programada uma paralisação nacional de várias categorias contra a reforma da Previdência, em movimento convocado pelas centrais sindicais em 1ª de maio. Na ação, o Interurbano (sindicato das empresas de transporte urbano de passageiros do interior do estado de São Paulo) pedia a manutenção de 80% do efetivo do transporte em funcionamento."

A matéria ainda acrescenta que "a entidade afirmou que a paralisação do transporte público, que é serviço essencial, gera consequências de difícil reparação aos usuários. Também reclamou da falta de assembleia geral antes da greve e de não ter sido cumprido prazo de 72 horas de aviso prévio."

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247