Lava Jato cobra US$ 77,5 mi de Cunha para Petrobras

Pedido foi feito pela força-tarefa da Lava Jato ao juiz Sergio Moro, como parte da sentença do ex-presidente da Câmara na ação penal em que ele responde por corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas cometidos no âmbito do esquema de corrupção da Petrobras

Brasília - O ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, embarca para Curitiba após ser preso pela Polícia Federal. (Wilson Dias/Agência Brasil)
Brasília - O ex-presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, embarca para Curitiba após ser preso pela Polícia Federal. (Wilson Dias/Agência Brasil) (Foto: Gisele Federicce)

247 - A força-tarefa da Lava Jato pediu ao juiz Sergio Moro que o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) pague uma quantia de US$ 77,5 milhões à Petrobras como parte de sua sentença na ação penal em que responde por corrupção, lavagem de dinheiro e evasão de divisas.

Para chegar à cifra, os investigadores usaram um relatório da Petrobras que aponta que a compra de um campo de petróleo em Benin, na África, pela estatal – que teria rendido propina a Cunha – causou o prejuízo de US$ 77,5 milhões.

O valor inicialmente usado pela Lava Jato a respeito de propina que teria chegado a Cunha por meio de negócios da Petrobras foi de R$ 10.572.302,00. Leia mais na reportagem de Fausto Macedo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247