Luis Felipe Miguel critica castração química: vitimiza estupradores

"A proposta de castração química contrabandeia a ideia de que o estuprador é alguém que é vítima de um desejo sexual “incontrolável” e que a única solução seria extinguir (pretensamente) este desejo", diz o cientista político Luis Felipe Miguel

"A proposta de castração química contrabandeia a ideia de que o estuprador é alguém que é vítima de um desejo sexual “incontrolável” e que a única solução seria extinguir (pretensamente) este desejo", diz o cientista político Luis Felipe Miguel
"A proposta de castração química contrabandeia a ideia de que o estuprador é alguém que é vítima de um desejo sexual “incontrolável” e que a única solução seria extinguir (pretensamente) este desejo", diz o cientista político Luis Felipe Miguel (Foto: Leonardo Lucena)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Luis Felipe Miguel, em seu Facebook

A proposta de castração química contrabandeia a ideia de que o estuprador é alguém que é vítima de um desejo sexual “incontrolável” e que a única solução seria extinguir (pretensamente) este desejo. Não está muito distante do discurso que culpa a saia curta pelo estupro. Não por acaso, os defensores das duas posições são sempre ferrenhos adversários do debate sobre gênero e de qualquer iniciativa que promova o reconhecimento da autonomia das mulheres.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247