Luis Miguel: governo defende "a família", mas quer destruir conviência familiar de pessoas empregadas

O analista político Luis Felipe Miguel fez referência à notícia de que o governo Jair Bolsonaro ampliou a lista das atividades que poderão funcionar as domingos sem acordo com sindicatos. "Os mesmos que não se cansam de encher a boca para defender 'a família' aplaudem a medida", criticou

Luis Felipe Miguel
Luis Felipe Miguel (Foto: Foto: reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Luis Felipe Miguel, em seu Facebook

O descanso semanal remunerado foi uma das conquistas centrais da primeira fase das lutas da classe trabalhadora por seus direitos. Em pleno século XXI, essa conquista está sendo desfeita, no contexto da precarização das relações laborais exigidas pelo capital.

Os mesmos que não se cansam de encher a boca para defender "a família" aplaudem a medida que, no entanto, tem como primeiro impacto a destruição da possibilidade de convivência familiar das pessoas empregadas nos setores envolvidos.

A reportagem da Folha ouviu a Fiesp e o Ministério da Economia, mas não achou necessário procurar os sindicatos.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247