Lula defende democracia e encara Heleno: não sei como virou general

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva questionou a postura do general Augusto Heleno, que tem tentado liderar um movimento contra o Congresso Nacional, o chamado protesto do "foda-se", que vem sendo convocado pela extrema-direita e pelas hostes bolsonaristas

Lula e General Augusto Heleno
Lula e General Augusto Heleno (Foto: Felipe Gonçalves/247 | Marcos Corrêa/PR)

247 - Em entrevista ao jornalista Jamil Chade, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu a democracia e alertou para as ameaças que rondam o país, criticando o general Augusto Heleno, chefe do Gabinete de Segurança Institucional do governo Bolsonaro, e o ministro da Economia, Paulo Guedes. 

"Se você pega o discurso do general Augusto Heleno, propondo uma desobediência ao Congresso Nacional, o Congresso tem obrigação de chamar para se explicar se ele estava propondo ao Bolsonaro um golpe para fechar o Congresso Nacional", afirmou Lula na entrevista, referindo-se à acusação do general de que os membros do Congresso Nacional chantageiam o governo. 

"Eu não sei como ele (Heleno) foi aprovado para general com esse comportamento", disse Lula

Lula também criticou o ministro da Economia, Paulo Guedes. "O Guedes, quando fala das empregadas que vão para Miami, essa gente não está qualificada para presidir uma nação", afirmou.

Lula enfatizou a defesa da democracia e alertou Bolsonaro de que uma coisa é falar para a nação, outra para seu público de milicianos. "A democracia pressupõe que um dirigente máximo da nação tenha respeito toda vez que ele falar com a nação. Quando ele fala à nação, ele não está falando para seu público, para os seus milicianos".  

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247